Com redução de casos, RN deixa quadro de epidemia de dengue

Aedes aegypti, que transmite dengue e chikungunya, também pode transmitir o zika vírus (Foto: CDC-GATHANY/PHANIE/AFP)
 Aedes aegypti, que transmite dengue e
chikungunya, também pode transmitir o zika vírus
(Foto: CDC-GATHANY/PHANIE/AFP)

A Secretaria Estadual de Saúde Pública anunciou nesta terça-feira (23) que o Rio Grande do Norte saiu do quadro de epidemia da dengue. O motivo foi a redução dos casos registrados pelo Programa Estadual de Controle da Dengue, que desde o início do ano até 13 de junho foram notificados 22.723 casos suspeitos, dos quais 3.617 casos foram confirmados.

Em relação ao mesmo período do ano passado, foi observado um aumento de 185,39% no número de casos notificados, percentual menor que o da semana epidemiológica anterior, que apontava um aumento de 204,25%. O Programa Estadual de Controle da Dengue verificou uma diminuição no número de notificações de dengue nas seis últimas semanas epidemiológicas (03/05 a 13/06/2015), devido à sazonalidade da doença, que é de outubro a maio, conforme explica Sílvia Dinara, coordenadora do programa.

Quanto à incidência, um total de 86 municípios – em dados cumulativos - está com incidência alta de dengue, ou seja, notificaram mais de 300 casos da doença por 100.000 habitantes. Porém, nas últimas seis semanas, esse número diminuiu para 10 municípios com incidência alta da doença: Pedra Preta, Timbaúba dos Batistas, São João do Sabugi, Jardim do Seridó, Ipueira, Patu, Lajes Pintadas, Nova Cruz, Lagoa de Velhos e Várzea. 30 municípios estão com média incidência da doença, 37 estão com baixa e 14 com incidência silenciosa.

Em relação às operações de UBV, estas foram realizadas em 27 municípios do RN, de acordo com os critérios estabelecidos na Nota Técnica 01/2013, elaborada pelo Programa Estadual de Controle da Dengue. Atualmente a operação está sendo realizada no município de Patu.

Segundo a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Kristiane Fialho, “embora a epidemia tenha acabado, os casos de dengue continuam surgindo durante todo o ano. Por isso, a população precisa continuar vigilante e coparticipativa, tomando os cuidados básicos de prevenção, como manter os reservatórios de água tampados, não acumular lixo em locais inapropriados e manter a lixeira fechada, não deixar água acumulada sobre a laje ou calhas, entre outros”.

G1RN

Comentários