Patu: Polícia desconfia que execução de Xanxam Suassuna teve motivação política


O delegado Sandro Reges, titular da Delegacia Regional de Polícia Civil de Patu, investiga a possibilidade de envolvimento político na morte do vereador Alexandrino Suassuna Barreto Filho, do PMDB, em Patu.

“Xanxan” Suassuna, como era mais conhecido o vereador de 47 anos, foi morto na noite de domingo (20) com 12 tiros. Dois homens em uma moto teriam praticado o crime, no bairro Nova Brasília.

Segundo a polícia, o caso ainda não possui nenhuma linha de investigação definida, mas duas possibilidades estão sendo avaliadas.

“Ele angariou muitos desafetos durante sua vida política. Claro que tem a questão familiar, que vêm de muitos anos e já fez muitas vítimas, mas eu acredito na questão política”, declarou Sandro Reges ao MOSSORÓ HOJE.

O delegado deverá ouvir a sogra e a esposa da vítima ainda nesta semana, para maior esclarecimento sobre o assassinato.

“Elas foram as únicas testemunhas oculares do crime. Só estava elas e o enteado do vereador no momento”, informou.

Nenhum dos suspeitos foram identificados, apesar dos criminosos estar de cara limpa.

“Um deles era magro, jovem e usava boné. Estavam de cara limpa. Talvez eles não sejam daqui”, revelou Sandro.

Após o crime, a dupla fugiu com destino ignorado.

O crime chocou toda a região. A prefeita de Patu, Evilásia Gildênia, decretou luto oficial por três dias.

Abalados, familiares pedem paz.


Comentários