Governador do RN nega rompimento político com senadora Fátima Bezerra

Candidata ao Senado Fátima Bezerra chega para votar na Universidade Estácio de Sá, na Zona Sul de Natal (Foto: Ediana Miralha/G1)
 Fátima Bezerra entregou cargos que o grupo
liderado por ela ocupava no governo Robinson
(Foto: Ediana Miralha/G1)

O governador Robinson Faria negou, nesta terça-feira (20), que haja rompimento político com a senadora Fátima Bezerra. De acordo com o chefe do executivo estadual, a entrega de cargos da diretoria da Fundação José Augusto representa uma decisão interna do Partido dos Trabalhadores (PT).

“A decisão de entregar os cargos me causou estranheza, mas não há distanciamento com o PT, o que é muito bom para o nosso governo. Sou muito grato ao partido por ter colaborado com a nossa vitória", disse o governador.

Ainda de acordo com o governador, o apoio recebido de Fátima Bezerra tem sido muito importantes para os projetos do RN em Brasília. O governador também afirmou que qualquer rompimento com o PT foi descartado.

'Decisão unilateral'
O deputado estadual Fernando Mineiro, do PT potiguar, usou a página dele na internet para se pronunciar sobre a entrega dos cargos até então ocupados no governo Robinson Faria pelo grupo liderado pela senadora Fátima Bezerra.

Segundo Mineiro, “foi uma decisão unilateral de um grupo político interno do PT que tomou a atitude que entendeu ser a melhor para ele”, escreveu. “Mesmo discordando, respeito a posição”, acrescentou.

Ainda de acordo com Mineiro, ele e o presidente estadual do partido, o vereador de São Gonçalo do Amarante Eraldo Paiva, conversaram com a senadora ainda se semana passada e fizeram um apelo para que as dificuldades políticas fossem superadas, “mas ela nos comunicou que a decisão já estava tomada e seria comunicada à Executiva Estadual”, explicou o deputado.

Entrega dos cargos
Na tarde desta segunda-feira (19), a senadora Fátima Bezerra entregou os cargos do PT na Fundação José Augusto. Os pedidos de exoneração foram feitos pelo presidente da FJA, Rodrigo Bico, e pela sua adjunta, Laíssa da Costa Ferreira. A assessoria de Fátima afirmou que as mudanças não afetam a aliança dela com o governador.

G1RN

Comentários