Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Cunha entrega processo de impeachment ao Senado

Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Cunha ressaltou a necessidade de rapidez na tramitação da matéria, mas reconheceu que cabe aos senadores a condução do processo, inclusive quanto à duração.

A leitura oficial da admissibilidade do impeachment será feita nesta terça-feira no Senado.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, entregou há pouco os 34 volumes da admissibilidade do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff ao presidente do Senado, Renan Calheiros.

Em entrevista coletiva após a entrega oficial, Cunha ressaltou a necessidade de rapidez na tramitação da matéria, em virtude da atual paralisia do País, mas ao mesmo tempo reconheceu que cabe aos senadores a condução do processo, inclusive quanto à duração.

O presidente do Senado anunciou que vai fazer a leitura oficial da admissibilidade do impeachment nesta terça-feira (19) na Ordem do Dia do Senado, logo após uma reunião de líderes prevista para as 11 horas.
Ainda hoje, Renan tem encontros marcados com a presidente Dilma Rousseff e com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

Segundo Renan, o pedido de impeachment será tratado no Senado “com isenção, neutralidade e sem procrastinação”.

Votações na Câmara
Eduardo Cunha reiterou que nesta semana só haverá sessões de debate no Plenário da Câmara, mas lembrou que na próxima semana já existem três medidas provisórias trancando a pauta. Ele acredita que será difícil aprovar qualquer matéria na Casa, porque considera que a partir da aprovação da admissibilidade do pedido de impeachment de Dilma, a representação do governo deixa de existir na Câmara. “Daí a importância da celeridade do Senado em relação ao impeachment.”

Reportagem - José Carlos Oliveira
Edição – Regina Céli Assumpção


0 comentários:

Postar um comentário