Prefeitura de Patu e comerciantes, fecham acordo com o Banco do Brasil e serviços devem ser regularizados em breve

Fotos: Alex Calixta
Prefeito Rivelino conduziu a reunião

O Prefeito de Patu, Rivelino Câmara, que propôs o debate entre o governo municipal, comerciantes locais e representantes do Banco do Brasil, além de gestores de outras cidades, abriu a reunião, falando da disponibilidade e do compromisso que a prefeitura de Patu tem com toda a população e consequentemente com as instituições que prestam serviços relevantes à comunidade. "Estamos aqui para reforçar o nosso compromisso de buscar meios para solucionar este problema que afeta diretamente toda a nossa cidade, pois, o Banco do Brasil não pode continuar parado. Todos precisamos dos serviços", disse.

Rivelino lembrou que o poder público municipal já está investindo em segurança pública, onde em breve toda a cidade será monitorada por câmeras de segurança. "Já estamos trabalhando no Projeto Patu Digital, que irá interligar toda a municipalidade em uma rede segura e de qualidade. Além disso, iremos inovar em segurança pública, através da instalação de câmeras de segurança de alta resolução, onde os vigilantes e guardas municipais serão capacitados e preparados para garantir a ordem na nossa cidade. Com isso iremos estreitar ainda mais os laços com a polícia e proporcionar uma maior segurança para a nossa gente"

O Gestor começou abordando este tema em virtude do recente arrombamento da agência do BB em Patu, o que resultou na paralisação quase que total das suas atividades, deixando toda a cidade sem serviços básicos.

Em seguida, o representante da Superintendência Geral do Banco do Brasil, Rodrigo Firmino, que estava acompanhado do gerente local da agência, Adalberto, esclareceu todos os fatos e motivos que levaram à paralisação de serviços bancários essenciais. De acordo com Rodrigo, a insegurança tem gerado sérios problemas não só em Patu, mas, em todo o País, principalmente no tocante as agências do banco do Brasil que tem sofrido constantes ataques, com agências sendo explodidas em todas as partes do Brasil. "Enfrentamos diversos problemas pela falta de segurança, e existem determinações que não dependem apenas do gerente local, ou da superintendência regional ou geral. Dependemos de parâmetros e normas da Polícia Federal e Banco Central, tudo isso associado à burocracia vigente no nosso Pais, por isso que logo após o arrombamento da agência de Patu, a instituição se limitou a prestar serviços básicos no atendimento", disse.   

Rodrigo lembrou que para o atendimento voltar ao normal, diversas normas e determinações deverão ser imediatamente postas em prática. "tendo em vista que a agência local, não é concretada, ficamos expostos a novos ataques, o que põe em risco não só os profissionais, mas também toda a sociedade. Precisamos adequar a estrutura física do prédio para a partir daí iniciarmos os trabalhos de maneira a amenizar a atual situação", disse.

A vereadora presidente da Câmara e do sindicato dos servidores municipais, Lucelia Ribeiro, demonstrou preocupação em relação a dificuldade que os servidores estão tendo em sacar os seus vencimentos, onde muitos estão se deslocando para cidades vizinhas, e pediu mais agilidade por parte da instituição.

A prefeita de Messias Targino, Shirley Targino, também se dispôs a colaborar para que a situação atual do BB, seja resolvida de maneira que todos possam sair ganhando. Vale lembrar que a agência de Patu, é responsável pelo pagamento da folha de servidores da Prefeitura de Messias.

A presidente da CDL Shalane, assumiu o compromisso de buscar mecanismos para o aperfeiçoamento dos associados em relação as novas tecnologias, como o uso de máquinas de cartão de crédito e outras capacitações.

A representante do poder judiciário, Marluce Maia, também  se propôs a colaborar com toda e qualquer ação que vise regularizar o atendimento do banco, assim como o Diretor do CAP, professor Doutor Jozenir Calixta, que lamentou a falta de segurança em que a população vive nos dias atuais, onde o cidadão de bem é que sofre com tudo isso.

O Padre Américo, demonstrou preocupação e lembrou aos representantes do Banco do Brasil, que o atendimento deixa a desejar, onde por muitas vezes a lentidão atrapalha e muito o andamento de ações que deveriam ser resolvidas com menos burocracia. "Demorei um ano inteiro para poder passar a conta do Santuário do Lima para o meu nome", lembrou.

O Capitão da Polícia Militar, Aderlan Bezerra e da Polícia Civil, Sandro Reges, lembraram que a segurança pública é de responsabilidade de todos, mas que ambos estavam ali para reforçar o apoio e compromisso em trabalhar muito para manter a ordem. Mas, lembraram que ainda existem muitas dificuldades no que diz respeito ao déficit de quadro pessoal e a carência de melhorias na estrutura.

Os vereadores Thiago Queiroga e Suetônio Moura, endossaram o coro e se dispuseram a colaborar com qualquer ação que possa fazer com que o BB em Patu volte a atender a população. Thiago enfatizou que como instituição pública que gera altíssimos lucros, o banco deve buscar também meios de apoiar os comerciantes locais, que estão enfrentando séria dificuldades por causa do não atendimento da agência." O Banco do Brasil deve ajudar aos comerciantes de Patu através de ações que amenizem os transtornos atuais", disse.

O Ex-vereador Thacio Queiroga, e os comerciantes Lohan Belo e Linaldo, parabenizaram a ação conjunta de todos e se colocaram a disposição para colaborarem com todas as ações.

Ao final, Rodrigo Firmino disse que irá solicitar dos órgãos superiores que regem as normas das agências, que o BB em Patu volte a funcionar, porém, de maneira diferenciada. "Iremos voltar a oferecer os serviços que atualmente estão parados, no entanto, de maneira bem reduzida, com limites diários diferenciados. Na verdade iremos amenizar a situação", disse. Rodrigo lembrou ainda que para isso, precisa que uma estrutura de concreto seja construida e outras adaptações feitas, o que de imediato foi assumido pelo prefeito Rivelino. Com isso, a Agência do Banco do Brasil de Patu deverá voltar a prestar serviços ainda em abril, porém, os serviços serão reduzidos, como dito acima.

O importante é que todos se envolveram na busca de soluções. Prefeitura, comercio, vereadores e a comunidade em geral.

Todos saíram ganhando.

Fala da vereadora Lucélia


 Rodrigo Firmino, representante da superintendência do BB

 Prefeita Shirley Targino (Messias targino)

 
 Presidente da CDL, Shalanne

 Marluce Maia, representante do poder judiciário

 
 Diretor do CAP, professor Doutor Joseni Calixta

 
 Padre Américo

 Delegado Aderlan PM

 
 Delegado da Civil, Sandro Régis



Vereadores


 

 Professor Aguinaldo Gomes

 Vereador Thiago Queiroga

 Vereador Suetônio Moura

 Comerciante Lohan Belo

 Comerciante Linaldo

 Ex-vereador Thacio Queiroga

Comentários