MUNICÍPIO E ESTADO SE UNEM PARA COMBATER O AVANÇO DO CALAZAR EM PATU


Não é de hoje que casos de Calazar ou Leishmaniose são registrados em cães no município de Patu. Porém, o número de animais contaminados tem aumentado consideravelmente, o que tem chamado a atenção de todas as autoridades de saúde do município.

Vários são os fatores que contribuíram para o aumento significativo de casos, dentre eles podemos destacar a falta de cuidado com o lixo e a limpeza contínua de quintais, além do acúmulo de material orgânico em decomposição. Diferente do mosquito da Dengue, o "Mosquito Palha" não se reproduz em água parada. Ele prefere lugares úmidos, com acúmulo de lixo, folhas, restos de podas de árvores e Etc.

 Secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Ricardo Vieira

"Para se ter uma idéia, de fevereiro de 2017 até o dia 23 de outubro, foram realizados 600 exames em cães, sendo que 83 deram positivo, o que acarretou na eutanásia destes animais, o que não agrada nem os profissionais de saúde e muito menos os donos que sofrem com toda esta situação. Vale lembrar que ainda dentro destes números, 53 casos estão sendo analisados, o que poderá aumentar ainda mais os números negativos", disse o Secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Dr. Ricardo Vieira


 Coordenadora de Saúde Básica, drª Margarida

É de suma importância lembrar que a Secretaria Municipal de Saúde, através dos agentes de endemias e todas os seus departamentos, vem realizando ações setoriais, com a realização de testes rápidos e fóruns para esclarecer a população sobre os ricos e cuidados em relação a esta doença que não afeta apenas os cães mas, também os humanos. "A população precisa ficar ciente de que o calazar não afeta apenas os animais, e que todos estamos expostos aos mesmos riscos. Por isso a participação e colaboração de toda a comunidade é de fundamental importância para que possamos realizar ações efetivas no combate ao mosquito", disse a coordenadora de atenção básica de saúde, Drª. Margarida Aquino.

Secretária de Saúde, Patrícia Godeiro 

Este ano dois casos de calazar em humanos foram registrados no município. Um em uma criança que infelizmente veio à óbito, e outro em um adulto de 31 anos de idade. Este procurou atendimento médico no estágio inicial da doença, onde foi diagnosticado e encaminhado para o devido tratamento. " Quando a infecção é diagnosticada em sua fase inicial, o tratamento em sua grande maioria é eficaz, como no caso do adulto que está reagindo bem e deverá se recuperar e receber alta muito em breve", lembrou a Secretária de Saúde, Drª. Patrícia Godeiro.

Nenhuma gestão em saúde, gostaria de confirmar tais situações, mas, é necessário que toda a população tenha conhecimento do risco que todos correm, caso não tenhamos a parceria necessária para mantermos Patu livre do mosquito.

Foi visando intensificar todas as ações de combate, que a Secretaria Municipal de Saúde, solicitou ainda mais apoio da Secretaria Estadual de Saúde Pública. " É de total responsabilidade do Estado, a disponibilidade de testes, exames e consequentemente material para tal, e isso sempre tivemos, porém, mediante a atual situação, fomos até a Coordenação Técnica do Programa de Leishmaniose da SESAP, e também na VI Unidade Regional de Saúde Pública, buscar mais apoio", disse a Secretária Drª. Patrícia.

PARCERIA MUNICÍPIO E ESTADO VAI GARANTIR MAIS EFICÁCIA NO COMBATE AO "MOSQUITO-PALHA"

 Coordenadora Técnica do Programa de Leishmaniose, Irací Duarte


 Coordenadora Regional de Endemias da VI URSAP, Fátima Souza


Os representantes do Estado estiveram na manhã desta terça-feira (24), reunidos com autoridades de saúde pública de Patu, para elaborarem juntos, um plano de ação, que engloba não somente à saúde, mas, todos as repartições públicas e instituições do município, além da comunidade como um todo.

A Coordenadora Técnica do Programa de Leishmaniose, Irací Duarte, juntamente com o Chefe do Setor de Endemias, Avelino Ribeiro, o Coordenador Técnico de Vetores, Walter Santos, (todos da SESAP), além da Coordenadora Regional de Endemias da VI URSAP, Fátima Souza e o Coordenador Técnico IV URSAP, Vicente de Paula, assumiram o compromisso de somar forças e se unir a equipe de saúde de Patu, visando uma maior eficácia no combate ao calazar. Já a partir da próxima segunda-feira (30) uma equipe composta por 4 agentes estaduais virá para o município, auxiliar os agentes de endemias na borrifação de veneno para eliminação dos mosquitos causadores da doença.

Os agentes ficarão em Patu e os trabalhos serão iniciados já na segunda pela manhã, começando pelo Bairro do Fomento, um dos pontos críticos, e onde foi constatado o primeiro caso de Calazar em Patu. Os trabalhos serão realizados a princípio nos Bairros onde foram encontrados os casos, ou que tenham maior incidência de contaminação canina.

COMO FUNCIONA A BORRIFAÇÃO


Todas as casas situadas em regiões de alto risco, serão borrifadas. Toda a área interna da residência será imunizada. Para isso, os técnicos precisam da colaboração de todos os cidadãos. A População não precisa se desesperar, pois ações enérgicas e eficazes estão sendo tomadas.
Outra dica importante é manter galinheiros distantes das residências.

Além das autoridades de saúde, agricultura e meio ambiente do município, além dos representantes do estado, participaram da reunião, secretários municipais, chefes de departamentos e representantes da Câmara Municipal de Vereadores.

Como vocês podem observar, esta luta não é apenas das secretarias de saúde do município e do estado. Ela é sua também.


 

COLABORE E VAMOS TODOS JUNTOS, COMBATER O MOSQUITO E ESPANTAR O CALAZAR DA NOSSO MUNICÍPIO.

Secom

Comentários