Justiça nega ilegalidade de greve e marca audiência entre Governo e Sinte

Professores realizaram assembleia na manhã desta segunda na Secretaria de Educação

O desembargador Glauber Rêgo negou a liminar impetrada pelo Governo do Rio Grande do Norte, que pedia a ilegalidade da greve dos trabalhadores em educação da Rede Estadual. A decisão foi divulgada na noite desta segunda-feira, 2. A informação foi publicada pelo site do Sinte RN na manhã desta terça-feira, 3.

Segundo a entidade, além de negar o pedido do governador Robinson Faria, o desembargador agendou uma audiência de conciliação entre as partes para a próxima quarta-feira, 11.

Na contestação, o SINTE aponta os motivos da greve da categoria, bem como explica que o governo descumpriu a Lei do Piso Salarial ao não fazer a devida correção.

Os professores estão reclamando a implantação do reajuste do piso nacional de salário dos magistério, de 6,81%, e que deveria valer a partir do dia 1º de janeiro deste ano. A pauta de reivindicação contém outros 50 itens sobre melhores condições de trabalho.

Fonte: Jornal de Fato

Comentários